LOCAL

São Paulo

ANO DO PROJETO

2010

ANO OBRA

2011

ÁREA DO TERRENO

2.460.000 m²

 

Em um sítio arqueológico de 2,4 milhões de metros quadrados formado por uma cratera de meteoro, a ocupação por moradias irregulares em uma área de preservação ambiental acarretou uma demanda de requalificação urbana. Assim, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo precisava de uma solução que desse conta, por um lado, de questões de regularização fundiária, saneamento básico e infraestrutura urbana, e por outro valorizasse o patrimônio ambiental.

A partir de conversas com a comunidade local sobre intenções e necessidades, o projeto previu a criação de espaços públicos como praças, quatro parques lineares, passeios, dois mirantes, áreas abertas com tratamento das águas, canalização do curso d’água existente e a reconstituição vegetal. Dos mirantes, é possível visualizar a depressão geológica da cratera, com 3,5 km de diâmetro.

Assim, a ideia de desenvolvimento urbano e econômico local foi pensada a partir do desenvolvimento dos próprios moradores, com qualificação para o turismo e novas oportunidades de comércio. Desta maneira, proximidade da APA Capivari-Monos levantou a possibilidade de geração de renda a partir do turismo ecológico, dando conta das questões social e ambiental simultaneamente – e gerando, também, a nomenclatura de parque-museu.

Prêmio Master Imobiliário 2011
Prêmio IAB-SP 2010 – menção honrosa

Veja mais projetos